Meu Perfil
BRASIL, Nordeste, FORTALEZA, VARJOTA, Homem, de 56 a 65 anos, French, Spanish, Livros, Viagens
MSN -



Histórico


Categorias
Todas as mensagens
 Link
 Evento
 Citação
 Avaliação
 Objeto de Desejo
 estante
 revistas
 curiosidades
 experimentos


Votação
 Dê uma nota para meu blog


Outros sites
 PISO SALARIAL AGORA JÁ É REALIDADE
 UOL - O melhor conteúdo
 TELMOCIÊNCIAS
 BOL - E-mail grátis
 TELMOTAHAN
 UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ - UECE
 o torto
 Blog de Attico Chassot
 Tecnocientista
 Luis Nassif
 Blog dos Quadrinhos
 Ciência em dia
 Blog desabafo Brasil
 CONTRAPAUTA
 INTERNETÓPOLIS, O IMPERDÍVEL


 
TELMOQUÍMICA - SEU ALMANAQUE ELETRÔNICO

curiosidades



A ORIGEM DO NATAL, QUEM DIRIA?

O Natal que o mundo cristão elegeu como a data do nascimento de Cristo se originou de uma festa pagã

 

Saturnalia, a origem do Natal

Publicado em outros por seven em 25 dez 2007 12:21 PM

 http://blog.uncovering.org/archives/2007/12/saturnalia.html

 

obvious

 Nem sempre o dia 25 de Dezembro foi dia de Natal. A origem da celebração deste dia parece ser muito antiga mas a filiação mais directa provêm, como tantas outras coisas, dos Romanos. Estes celebraram durante muito tempo uma festa dedicada ao deus Saturno que durava cerca de quatro dias. Nesse período ninguém trabalhava, ofereciam-se presentes, visitavam-se os amigos e, inclusivamente, os escravos recebiam permissão temporária para fazer tudo o que lhes agradasse, sendo servidos pelos amos. Era também coroado um rei que fazia o papel de Saturno. Esta festa era chamada Saturnália e realizava-se no solstício de Inverno.

Convém lembrar aqui que o solstício de Inverno era uma data muito importante para as economias agrícolas – e os Romanos eram um povo de agricultores. Fazia-se tudo para agradar os deuses e pedir-lhes que o Inverno fosse brando e o Sol retornasse ressuscitado no início da Primavera. Como Saturno estava relacionado com a agricultura é fácil perceber a associação do culto do deus ao culto solar.

Mas outros cultos existiam também, como é o caso do deus Apolo, considerado como "Sol invicto", ou ainda de Mitra, adorado como Deus-Sol. Este último, muito popular entre o exército romano, era celebrado nos dias 24 e 25 de Dezembro data que, segundo a lenda, correspondia ao nascimento da divindade. Em 273 o Imperador Aureliano estabeleceu o dia do nascimento do Sol em 25 de Dezembro: Natalis Solis Invicti (nascimento do Sol invencível).

É somente durante o século IV que o nascimento de Cristo começa a ser celebrado pelos cristãos (até aí a sua principal festa era a Páscoa) mas no dia 6 de Janeiro, com a Epifania. Quando, em 313, Constantino se converte e oficializa o Cristianismo, a Igreja Romana procura uma base de apoio ampla, procurando confundir diversos cultos pagãos com os seus. Desistindo de competir com a Saturnália, deslocou um pouco a sua festa e absorveu o festejo pagão do nascimento do Sol transformando-o na celebração do nascimento de Cristo. O Papa Gregório XIII fez o resto: é mais fácil mudar o calendário do que mudar a apetência do povo pelas festas... 



Escrito por gtelmo às 22h59
[] [envie esta mensagem] [ ]



Ciência ou mistificação?

Agua salgada pode queimar?

Notícia publicada na revista Muy Intreesante de novembro de 2007

http://www.muyinteresante.es/index.php?option=com_content&task=view&id=529&Itemid=529

 

Absolutamente atônito ficou o inventor John Kanzius, engenheiro formado na  Pennsylvania, quando ao aquecer uma mistura de agua e sal Morton com um dispositivo de radio freqüência inventado por ele mesmo para combater o câncer, o líquido provocou uma forte labareda. “Não estava buscando uma fonte de energia mas um método de dessalinização” reconhece Kanzius. Mas, o acaso, como em tantos outros casos ao longo da história da ciência jogou a seu favor.
Para comprovar que não se tratava de nenhum truque, o  veterano químico
Rustum Roy, da Universidade norte americana  de Penn State, repetiu o  experimento e chegou à conclusão de que estava diante do maior descobrimento em cem anos investigando sobre a água.  Roy e sua equipe de especialistas em ciencia dos materiais  sustentam que a radiofreqüência  libera o hidrogênio da água salgada enfraquecendo as ligações como o cloreto de sódio e o oxigênio.
Isto explica porque a labareda atinge os 1600oC. “O potencial  é enorme”, afirma Rustum Roy, que assegura que agora é o momento de confirmar se a energía liberada será suficiente para impulsionar um carro ou  outra maquinaria pesada.

 

Comentário do site El Tamiz (http://eltamiz.com/2007/09/13/el-agua-como-combustible-thbpppbpt/):

 Basicamente, o sistema que está desenvolvendo  Kanzius se baseia em fazer  incidir sobre a água radiação  eletromagnética de uma freqüencia determinada e,  na seqüência, “queimar a água”. O que está acontecendo, naturalmente, não é nada misterioso, nem mágico, e que torna uma  estupidez é  pretender que a água seja “o combustível do futuro”.

Ao aplicar uma chama sobre a água, se queima o hidrogênio e se produz  energia. Até aqui tudo bem. O  sistema foi comprovado  por um químico da  Penn State University, que assegura que não é um truque.

Contudo vamos analisar de onde se obtém a  energia no processo?  Ao  queimar hidrogênio? Quando se queima hidrógeno, se libera energía e se produz …agua. Mas, antes se quebrou a  molécula de agua utilizando energía! Se o  processo fosse  de uma eficácia total, então estaríamos gastando energía para romper as ligações da água igual àquela que é devolvida na sua produção. De fato, o próprio Kanzius reconhece que, agora  mesmo, seu sistema gasta mais energia do que produz,  mas ele está trabalhando nele e espera reduzir o gasto. Isto faz lembrar as frustradas tentativas de produzir motos perpétuos há alguns séculos.

De maneira que a idéia de ir ao mar, colher um balde  de água salgada e queimá-la  para produzir energia limpa é absurda porque, antes, tens que gastar a mesma (ea realidade, mais) energia para obter o hidrogênio.



Escrito por gtelmo às 00h21
[] [envie esta mensagem] [ ]



LIXO INFORMÁTICO

 

 

 09/10/2007 - 07h08
Brasil é o 'quinto maior produtor de lixo eletrônico' do mundo

http://noticias.uol.com.br/bbc/reporter/2007/10/29/ult4916u32.jhtm

O Brasil é o quinto maior produtor de spam do mundo, apontou uma pesquisa divulgada pela empresa de segurança de internet Sophos.

De acordo com o estudo americano, que analisou 12 países, os computadores registrados no Brasil foram responsáveis por 3,7% de todo o lixo eletrônico enviado no mundo entre julho e setembro deste ano.

A pesquisa, que considerou o número de máquinas infectadas que repassam automaticamente mensagens não solicitadas, mostrou que os Estados Unidos continuam sendo o país que mais envia spam, com 28,4%.

Em segundo lugar, vem a Coréia do Sul, responsável por 5,2% de todo o lixo eletrônico, seguida pela China, incluindo Hong Kong (4,9%), e Rússia, com 4,4%. Para Caroline Theriault, consultora de segurança da Sophos, a punição - principalmente nos Estados Unidos- de responsáveis pelo envio de lixo eletrônico não está resolvendo o problema.

"Os EUA continuam a produzir a maior fatia das mensagens não solicitadas em todo o mundo. O problema é que milhares de spammers estão infectando computadores que, automaticamente, repassam o lixo".

"A única maneira de combater o problema é educando os usuários sobre como se proteger e usar seus computadores", disse a consultora.

Theriault elogiou as medidas adotadas pelo Canadá que, desde o lançamento do Plano de Ação Anti-Spam, em 2004, reduziu drasticamente a quantidade de mensagens não solicitadas enviadas por computadores do país.

Naquele ano, o Canadá ocupava a quinta posição no ranking, com 2,91% dos spams do mundo. Em 2007, respondeu por apenas 0,8% do total.

"Os Estados Unidos devem se mirar no exemplo do vizinho que, desde o lançamento do plano, conseguiu engajar empresas e usuários na luta contra o lixo eletrônico", disse Theriault.

 



Escrito por gtelmo às 09h19
[] [envie esta mensagem] [ ]



Cientistas desenvolvem bateria de papel

Por Redação do IDG Now!

Publicada em 14 de agosto de 2007 às 13h13

São Paulo - Com 90% de celulose na composição, a bateria pode funcionar com sangue e suor humano.

Pesquisadores do Rensselaer Polytechnic Institute desenvolveram uma nova bateria para dispositivos de armazenamento que pode ser facilmente confundida com uma folha de papel preto.
A semelhança não é mera coincidência. Desenvolvida a partir de nanoengenharia, a bateria ultrafina tem 90% de celulose na sua composição.
A bateria também pode ser impressa, como papel. Mas aparências à parte, ela é altamente resistente, suportando temperaturas acima de 148º C e abaixo de -37º C.
Além de funcionar como dispositivo de fornecimento de energia, a bateria também funciona como capacitador, utilizando sangue, urina e suor humano como fonte de energia.
Os pesquisadores do Rensselaer infiltraram o material, bastante similar a papel, com nanotubos de carbono - que dão a cor preta à bateria.
Esses nanotubos funcionam como eletrodos, que permitem conduzir energia. Os pesquisadores usaram um líquido iônico - essencialmente sal - como eletrólito da bateria.
Como não contém água, a bateria pode resistir a variações de temperatura sem congelar ou sofrer evaporação.
Saiba mais em :

http://idgnow.uol.com.br/mercado/2007/03/26/idgnoticia.2007-03-26.8109018043

 




Escrito por gtelmo às 01h43
[] [envie esta mensagem] [ ]



A VERDADE SOBRE A VALE

Fique sabendo que (1):

1) A Companhia Vale do Rio Doce foi vendida em 1997 por menos de 4 bilhões de dólares apesar de avaliada em 92 bilhões à época.

 2) Como foi dito depois pelo seu Diretor de Finanças, a Vale possuía um patrimônio de 40 Bilhões de dólares – 12 vezes o valor pago no leilão

. 3) O Banco Bradesco foi escolhido para modelar a privatização da Vale o que lhe impediria legalmente de participar da compra de suas ações. Entretanto, o Banco Bradesco não só participou do leilão como é hoje o maior sócio privado da Vale.

 4) Em 1995 a Vale declarou à Bolsa de Nova York que suas reservas de minério de ferro eram de 12,8 bilhões toneladas e no dia do leilão a informação registrada foi de 2,8 bilhões.

5) A malha ferroviária e dois portos foram "esquecidos" nos cálculos do valor de venda da Vale.

6) Grandes reservas de Nióbio e Titânio (minerais indispensáveis à indústria aeronáutica e aeroespacial), além de fosfato, cassiterita e estanho, foram misteriosamente omitidas nos cálculos do preço de venda.

 7) Empresa lucrativa em visível ascensão, o principal motivo alegado à época pelo governo de FHC para privatizar a Vale foi o de reduzir nossa dívida externa. No entanto, o que depois ocorreu, pelo contrário, foi um substancial aumento das nossas dívidas.

8) Cercadas de poderosas influências e pressões contrárias em cima do STJ, tramitam na Justiça 107 ações que questionam a legalidade do leilão.

Matéria extraída do blog: Boletim HSLiberal

http://boletimhsliberal.blogspot.com/2007/09/gesto-temerria.html#links

VEJA MAIS:

DOCUMENTÁRIO SOBRE A PRIVATIZAÇÃO DA VALE. VEJA: (1) A HISTÓRIA DA VALE. (2) A CAMPANHA A VALE É NOSSA. (3) A VALE E A QUESTÃO INDÍGENA.



Escrito por gtelmo às 01h15
[] [envie esta mensagem] [ ]




[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]